Dia 6 de Novembro

A manhã do dia 6 levou-nos até à fronteira para a cacheCoração de Montesinho em Espanha”. Mais uma vista deslumbrante, desta vez sobre terras galegas. Lá, como cá, abundam os aerogeradores. Aparentemente, a ilusão de que se trata de uma energia amiga do ambiente está tão enraizada, que ninguém se apercebe do que estes monstros de ferro estão a fazer às nossas paisagens naturais…

[nggallery id=10]

A paragem junto ao Santuário do Imaculado Conceição de Maria, tinha como objetivo a observação das marmitas de gigante que dali se podem observar junto ao Rio Tuela.

[nggallery id=11]

Seguiu-se aquele que foi, indubitavelmente, um dos pontos altos deste dia: a visita ao Monte da Ciradelha. Apesar de nos obrigar a uma caminhada considerável, este é um local que merece inteiramente o tempo que lhe dispensámos. Fazendo parte de um conjunto de “Biospots – Estações da Biodiversidade”, o percurso ao longo do monte possui uma série de painéis informativos bastante completos (surpresa: até os insetos são mencionados!). Uma vez no topo, ainda tivemos a sorte de encontrar uma pequena, mas arisca, cobra-de-escada…

[nggallery id=12]

Parece que este dia estava destinado às maiores caminhadas. A próxima paragem foi na cache “Moimenta – Carvalhas” que nos levou a subir um enorme monte. Lá no topo, fomos surpreendidos pela quantidade impressionante de percevejos que habitam a torre de vigia. :O

[nggallery id=13]

A “Grande Castanheira” é uma árvore classificada de interesse publico (D.R. Nº54 II série de 4 de Março de 2000). Por ali nos demorámos um bom tempo, não só a admirar a vetusta árvore mas também a apanhar as castanhas que, aos milhares, rodeavam este monumento natural.

[nggallery id=14]

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.