A noite passada fomos observar o cometa NEOWISE no Pinhal do Rei. Este cometa foi descoberto no passado mês de março, mas apenas nas últimas semanas, com a sua aproximação ao Sol, começou a dar um inesperado espetáculo nos céus do hemisfério norte.

Já o tinha fotografado, a partir da minha varanda, no passado fim de semana. Mesmo não estando totalmente insatisfeito com as fotografias obtidas, pretendia fotografá-lo num ambiente mais natural e com um mínimo de poluição luminosa. O Pinhal do Rei era o destino óbvio.

Neste momento é possível observar o cometa logo após o pôr-do-sol. A janela horária, no entanto, não é grande: consoante vai escurecendo, o cometa vai descendo e acaba por desaparecer no horizonte quando fica totalmente escuro.

Pelas 22h00m, quando chegámos ao local escolhido no Pinhal (aceiro J, entre os talhões 155 e 171), ainda havia alguma luminosidade do sol poente a oeste. Alguns minutos a perscrutar o céu a olho nu não deram em nada. Então, sem grandes preocupações de enquadramento ou focagem, apontei a máquina fotográfica para o local onde supunha que ele estivesse: a noroeste, por baixo da ursa maior. Apanhei-o à primeira tentativa. Conseguem vê-lo?

Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei
Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei [22h07m]

Sabendo agora onde estava, era possível vê-lo a olho nu utilizando a técnica da visão periférica. É uma situação curiosa porque ele desaparece quando olhamos fixamente, mas destaca-se quando tentamos ignorá-lo. Com uns binóculos, neste momento, era já possível observá-lo em todo o seu esplendor.

Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei
Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei [22h15m]

Entretanto, 15 a 20 minutos depois, conforme vai escurecendo e os nossos olhos se vão habituando ao escuro, era possível observá-lo a olho nu sem dificuldade, como uma mancha difusa mas claramente visível.

Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei
Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei [22h30m]
Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei
Cometa NEOWISE no Pinhal do Rei [22h40m]

Infelizmente, quando escurece completamente e o cometa fica visível em toda a sua glória, já está muito baixo no horizonte e sujeito a maior perturbação atmosférica. Ainda assim, para todos quantos se interessam por algo mais do que a vã filosofia que alimenta os nossos dias, é um espetáculo a não perder.

Até ao final do mês será possível continuar a observar o NEOWISE e, por estes dias, a melhor altura para fazê-lo será entre as 22h00m e as 23h00m. É muito fácil dar com ele, mesmo sem grande experiência astronómica. A essa hora encontra-se a noroeste, imediatamente por baixo da constelação da Ursa Maior, ou do facilmente identificável asterismo do Carro, como na imagem abaixo.

Localização do cometa NEOWISE a 18 de julho de 2020. Imagem Stellarium.

Para uma observação não só mais fácil, mas também mais proveitosa, é muito recomendável afastar-se de qualquer foco de poluição luminosa. Uma viagem de alguns quilómetros para fora das cidades e dos carros aumenta exponencialmente a qualidade de qualquer observação astronómica.

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.