A Igreja de Nossa Senhora da Conceição em Atouguia da Baleia é um templo barroco/maneirista de finais do século XVII. Está classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1962.

De acordo com a lenda, a construção do templo está associada a uma antiga imagem de Nossa Senhora da Conceição. Em 1693, a pequena estátua colocada na capela da gafaria encontrava-se muito desgastada pelo tempo, tendo sido substituída por uma nova e guardada numa capelinha secundária. Mais tarde foi encontrada com lágrimas nos olhos, a transpirar e com o rosto corado. Os devotos financiaram então a construção da igreja, para onde levaram a imagem milagrosa.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

O templo foi edificado por ordem da Santa Casa da Misericórdia, financiado quer pelo povo quer pela nobreza, incluindo o alto patrocínio da rainha, D. Maria Sofia de Neuburgo, esposa de D. Pedro II. As obras terão decorrido entre maio de 1694 e abril de 1698.

Embora se desconheça a identidade do arquiteto, o estilo e a datação do edifício parecem apontar para João Antunes, um dos mais importantes arquitetos portugueses de finais do século XVII e início do século XVIII.

A fachada principal é ladeada por duas torres sineiras, ligadas por três arcos. Em cada uma das laterais, encontramos mais um alpendre com cinco arcos.

Um dos alpendres laterais

No adro, um cruzeiro de meados do século XX marcaria a entrada do santuário para as romarias que vinham em peregrinação de visita à imagem.

Cruzeiro e Igreja

Destaque, ainda, para o touril situado junto à fachada (ver foto acima). Trata-se de um conjunto de pedras verticais, perfuradas e que, de acordo com a tradição, serviriam para delimitar uma arena de touros ou a passagem dos animais. A documentação existente faz-lhe referência a partir do século XVIII. De acordo com a lenda, aqui se teriam realizado as primeiras festas taurinas do país e daí viria o nome da terra: Touria – Touguia – Atouguia.

  • Localização: Largo Nossa Senhora da Conceição, Atouguia da Baleia, Peniche (39.336513° -9.325428°)
  • Proprietário: Igreja Católica
  • Construção: século XVII
  • Estilo: barroco, maneirista
  • Arquiteto: João Antunes (presumível)
  • Classificação: Imóvel de Interesse Público (desde 1962)

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close Menu