O eclipse lunar de julho de 2018 foi um ótimo pretexto para reunir alguns amigos pela noite dentro, ver as estrelas e tirar umas fotos.

Foi o mais longo eclipse lunar do século: a fase da totalidade durou 01h42m57s e o eclipse parcial durou 03h54m32s. Em Portugal, entretanto, o eclipse já se encontrava a decorrer, na fase da totalidade, quando a Lua nasceu, às 20h47m.

Por cá, no local escolhido para a nossa observação, uma teimosa nebulosidade rasteira impediu-nos de ver os primeiros minutos após o nascimento da Lua. Entretanto, aproveitámos para dar uma olhadela a Júpiter. Nisto, a Lua surgiu sem que déssemos por ela! :-)

O resto na noite foi passado entre cliques fotográficos interrompidos, aqui e ali, por algumas nuvens passageiras. Enquanto a Lua se escondia, fomos aproveitando para observar Saturno e Marte. A nossa presença não deixou de chamar a atenção a alguns automobilistas que iam passando, tentando perceber o que faria uma dezena de pessoas, às escuras, a meio da noite, naquele local.

Uma vez que deixei as fotos para os meus companheiros de aventura, as que aqui partilho são generosamente cedidas por eles. Obrigado a todos, pela companhia e pelas fotos!

© Hugo Areal 2018

 

© Hugo Areal 2018

 

© Henrique Baluga 2018

 

© Pedro Claro 2018

 

© Henrique Baluga 2018

 

© António Graça 2018

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close Menu