Dia 1: Pombal – Burgos – Madrid

Saímos de Pombal com poucos minutos de atraso. Na estação ficámos surpreendidos com a quantidade de pessoas que esperavam pelo comboio: não que fossem muitas mas, pelo menos, não éramos só nós.

Finalmente embarcamos!

Entretanto passa o revisor. Não quer ver o nosso passe interrail. Diz que isso é com o colega espanhol. Muito bem. O resto da noite é passado a dormitar e a acordar constantemente. A dada altura, o revisor (já o espanhol) é chamado a resolver uma questão junto a nós: o moço que ia à nossa frente adormeceu e deixou escapar a sua saída. A nós, nunca nos chegou a pedir os bilhetes.

Poucos minutos antes da hora prevista, eis-nos em Burgos!

O trenhotel na chegada a Burgos
O trenhotel na chegada a Burgos

Saindo da estação, conseguimos ver a cidade lá adiante. A famosa catedral fica a cinco quilómetros. A caminhada, à margem do Rio Vena é agradável. As casas e os prédios da zona são bonitos e os jardins bem cuidados. Aqui e ali, já na zona mais antiga, alguns pormenores de arte urbana, estátuas preciosamente colocadas, deliciam o nosso sentido estético.

Por volta das 09h30m, precisamente a hora da abertura da catedral, chegamos ao nosso destino. Faltava-nos, no entanto, tomar o pequeno almoço. Depois de muita hesitação fomos ao Viva la Pepa, no Paseo Espolón onde comemos um croissant com um zumo de naranja: simples mas bom. De volta à catedral, o tempo disponível já não era suficiente para uma visita demorada. Optamos por contornar o edifício, admirando os seus pormenores artísticos e arquitetónicos exteriores.

A catedral de Burgos
A catedral de Burgos

Pelas 10h30m iniciámos a caminhada de regresso à estação. Subitamente, quando damos por nós, estamos atrasados!! Acelerámos o passo e chegámos a pensar que íamos perder o comboio. Felizmente conseguimos chegar, cansados, poucos minutos antes da hora. Próxima paragem: Madrid.

Chegada a Madrid
Chegada a Madrid

A estação de Madrid Chamartín é imensa. Almoçamos por ali e, logo depois, quando estamos prestes a tirar o bilhete do metro, uma atenciosa funcionária da RENFE sugere-nos irmos de comboio e sair na estação Sol. Assim fazemos, acabando por não parar muito longe do hotel.

Uma vez alojados, damos a nossa primeira caminhada a sério pela capital espanhola. Percorremos o Paseo del Prado onde somos surpreendidos com a fila para o museu, paramos junto ao Palacio de Cibeles e à Puerta de Alcalá. No resto da tarde, optámos por visitar o Parque del Retiro, um espaço verde imenso, com inúmeros recantos e variados pormenores que captam a nossa atenção, assim como os seus milhares de visitantes e artistas de rua.

Antes de voltarmos ao hotel para uma noite de merecido descanso, tempo ainda para um jantar que se pretendia leve: parámos no The Cask, na Calle de Moratín, onde comemos uma hamburguesa (Carlos) e uma tosta de solomillo com queso e mermelada de arándanos (Alex). Não foi barato, mas gostámos. Assim terminou o primeiro dia. Tempo para o repouso!!

IMG_20150816_195750619
Tosta de solomillo com queso e mermelada de arándanos

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close Menu