Visitámos o Alvão pela primeira vez em agosto do ano passado. O objetivo era claro: fotografar a Phengaris alcon, uma borboleta que, no nosso país, tem apenas algumas pequenas populações dispersas pelo norte. Na altura, e apesar de as termos encontrado em abundância, a objetiva da minha máquina estava nas últimas e as fotos não saíram muito bem.

Este ano, de regresso de Montesinho, decidimos parar mais uma vez no Alvão. Embora em número inferior ao que encontrámos o ano passado em princípios de agosto, elas ainda voavam. Deu para lhes tirar o retrato e também aos seus ovos, colocados em Gentiana pneumonanthe, a sua planta hospedeira.

 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close Menu