Inserido no Parque Ambiental de Santa Margarida, no concelho de Constância, encontra-se um dos três borboletários que podemos visitar em território nacional. Ao contrário do Borboletário do Museu Nacional de História Natural e do Borboletário de Cascais, o Borboletário Tropical de Constância dedica-se, exclusivamente, às espécies tropicais. Uma oportunidade única, portanto, para conhecer algumas destas maravilhas voadoras sem sair do país.

O borboletário encontra-se instalado num edifício moderno, com temperatura e humidade controladas de forma a assemelhar-se ao ambiente tropical (23 – 30ºC, 70% de humidade). Após nos serem transmitidas uma série de informações sobre as borboletas e o seu ciclo de vida, entramos no borboletário propriamente dito.

No interior do Borboletário Tropical de Constância
No interior do Borboletário Tropical de Constância

Uma vez ali, podemos observar as lagartas das duas espécies cujo ciclo de vida já se realiza totalmente neste espaço: a Dryas iulia Fabricius, 1775 e a Caligo memnon Felder, 1866. As restantes espécies são importadas periodicamente na forma de crisálida e ali aguardam a eclosão.

As espécies e a quantidade de borboletas que voam em determinada altura é variável. Uma vez que a generalidade das borboletas, em adultas, têm uma esperança de vida bastante reduzida, isso reflete-se nos animais que voam no borboletário de dia para dia. Durante a nossa visita conseguimos observar 7 espécies (6 da família Nymphalidae e 1 da família Papilionidae).

Hypolimnas bolina Linnaeus, 1758

 

Dryas iulia (Fabricius, 1775)

 

Caligo memnon C. & R. Felder, 1866

 

Morpho peleides Kollar, 1850

 

Parthenos sylvia Cramer, 1776

 

Kallima inachus Boisduval, 1846 e Papilio lowi Druce, 1873

Deixar uma resposta

Close Menu